quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Sangue fresco...


 espesso o sangue fresco
que a chuva não lavou
o punhal doeu fundo
quando a traição pairou...

deixa doer, deixa chover os dias

 o verbo não se alimentou
só de fantasias
e paixão não secou
em estertor de agonias
porque  amor a salvou.




terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Não é o vento...


Não é o vento
são rajadas de ar suspenso
e agressivo

Não é um lamento
é grito de desalento
num som rouco e surdo

Não será o vento
mas som em movimento
que vem longe
 do mar

Vem ecoando distante
e suspende-se
como felino rouco
prestes a saltar
sobre a vítima
já em agonia

Queda-se depois
 brusco e breve
em atonia.

[07.27.010]

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Frases feitas...


Não há perguntas
Tão pouco respostas
E também nada me foi perguntado
- afinal

Da noite gélida
veio o recado
"Nunca se perde
quem se quer bem"

Paixão leva à exaustão
E ao desespero mudo

Hieróglifos são sinais
misturados em cocktail de combate
ora mesclados de humor
ora envoltos em manto espesso
de desânimo
de todo um processo de amor
..........................
Tinha prometido ser forte
não ter medo
não chorar...

Ao frio cortante da noite
os olhos exaustos
viraram lagoas geladas
por te procurar.



domingo, 24 de fevereiro de 2013

Agonia...


Ao sentir a alma quebrada, choro
E digo-me: "Hoje não choro.
Amanhã chorarei".

Raramente o consigo.

Mudei de lugar
Mudei de atitude
Já me abri ao mundo
E já me fechei...

Nem paz encontrei.

No caminho duro, escuro,
Tanto procurei...

Toma-me a aflição:
" Se ninguém tem a culpa..."

Mas eu também não.

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Alarme...


Desce da montanha
Um desespero denso

Não tem a ver comigo
Não tem a ver contigo
Nem tem a ver connosco
Apenas tem a ver com o ar poluído
Em que perpassam clarões...
... de tempestades

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Dormência...


Não. Nada morreu em mim.
Apenas permiti que adormecesse...
E nem interessa saber
Se me estendeste a mão...
A cada dia mais só
Se diluída 
No seio da indiferente
Multidão.


quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Mágico instante...


Mágico esse instante de loucura
Suave, lânguido
Que não permitiu 
Desenlaçar o abraço.

Mágico foi ao não deixar sepultar 
No dia a dia
A esperança 
Mudada em agonia
De um outro instante  de ventura.

Sophie
[012.07.28]

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Terna é a noite...


escrevo-te pela noite sem sonhos
um bordado de carícias
no fio das horas
porque o teu nome
sempre fez parte da minha eternidade.


[03.02.013]

Pela noite dentro...


nem sempre saio pela noite
ao teu encontro
e nem sei se foi assim que me encontraste
 mas só conheceste então
uma parte de mim
que te agradou
que a outra nem te interessava.
uma quase secou
 planta embrião que não regaste.
porém não me perdeste
que a noite é tão terna
quanto a madrugada.

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Cansaço...


Cansaço não é antídoto
para um lento veneno que corrói.
Cansaço só narcotiza a dor.

S.G.