terça-feira, 25 de junho de 2013

Sinais...


Sinais?
Fechei a alma a sinais de vida
E de outras vidas que não sei quem são
Fi-lo por mim na amargura consentida
De nem saber a quem estendo a mão

Encanto, desencanto
Alegria, tristeza
Ilusão, incerteza...
Tudo fabricado por magia
E a secreta melancolia 
De um ser habituado à solidão
De olhos abertos prá vida na manhã sombria
 Encolho os ombros vergados à agonia
Prestes a ignorar momentos de emoção

                                 [05.03.013]

2 comentários:

  1. A vida é tudo isso, cumpre discernir os sinais e continuar vivendo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que remédio...
      O que tem de ser tem muita força...

      Eliminar