terça-feira, 26 de novembro de 2013

Intolerância...


Livrar de perigos
Num cuidar de longe?...
Há um Deus que vela
Anjos que ajudam
Diabos que escarnecem...

Intolerante de mim
No fingir indiferença
No existir por osmose
Em perpétuo reencontro com a dor...
Impossível não  sentir 
Ou resistir impassível
Perante o acto de fugir...
Num lento esboroar
Da hora que passa.

[09.14.013]

Sem comentários:

Enviar um comentário