sexta-feira, 7 de março de 2014

Colando cacos...


Numa nesga de azul
colei os muitos cacos
 de passadas lembranças
e havia um sol curioso
e finalmente radioso
que espreitava da janela.

Fora
na líquida claridade do dia
 vida acontecia.

Colar cacos
é reinventar agonia.

2 comentários:

  1. Nem tudo nos cacos é agonia ou tristeza, alguns dos pedacinhos, são sorrisos, abraços e beijos, dias claros e noites aconchegantes, e é nesses que nos devemos deter por mais tempo

    ResponderEliminar
  2. Essas são recordações tão indeléveis que nenhum vendaval as leva, ou as arrasta e podem provocar sonhos felizes...no qotidiano mais cinzento.

    ResponderEliminar