segunda-feira, 14 de abril de 2014

Nocturno momento...


Naquela noite...
dum dezembro álgido
e vento cortante,
 alguém falou
falsamente denunciou
chalaceou...
chicoteou...

Naquela noite,
o ódio entranhado da máfia
 atacou
         enlameou...

Fez-se silêncio.

Foi também naquela noite,
que alguém te virou as costas...
e chorou.